Como equilibrar meus pontos fortes e fracos?

Por: Daniele Amatti

Nas organizações, muito se fala sobre a importância do autoconhecimento para atingir novos patamares e assumir grandes desafios. O incentivo para desenvolver essa consciência vem sendo valorizado a cada dia.

Ferramentas como Testes de Perfis Comportamentais, Avaliações 360º, Avaliação de desempenho, Análise SWOT pessoal, enfim, tudo o que contribui para ampliarmos o nosso olhar em relação a nós mesmos, são disponibilizadas para nos auxiliar a identificar nossos pontos fortes e fracos e, por consequência, adquirimos o tão comentado AUTOCONHECIMENTO.

Mas depois de todo esse processo de dedicação para entender a si mesmo, encontramos as seguintes dúvidas em muitos profissionais: O que fazer com tais informações? Quais são os próximos passos? O que isso vai contribuir para minha carreira? Para entender melhor a importância dos próximos passos, vamos analisar um exemplo muito marcante de um Processo de Coaching Individual de um Alto Executivo. 

Como todo processo de Desenvolvimento, iniciamos o Coaching levantando quais seriam as principais competências de Liderança que este Executivo gostaria de desenvolver e quais seriam os principais gap´s. Foi realizado todo o processo inicial de autoconhecimento e ao encararmos os resultados compilados das ferramentas utilizadas, apresentamos ao Executivo: “esses são os seus talentos e os seus pontos fracos levantados por você e pelas pessoas que te acompanham em seu dia a dia”. O Executivo não demonstrou surpresa nem tão pouco uma reação negativa ou de resistência a qualquer item descrito sobre a sua pessoa. O que nos espantou foi a sua resposta a partir daí, comentando com muita naturalidade: “Ah, mas esses pontos fracos eu já sabia; já tenho ciência deles há uns 10 anos…”. Pois é, muitas vezes conhecemos os nossos pontos fracos, investimos nosso tempo e dinheiro em ferramentas modernas para identificá-los, mas não tomamos nenhuma atitude para que possam ser desenvolvidos.

Como utilizar, ao meu favor, meus pontos fortes e fracos?

Muitas vezes, valorizamos os nossos pontos fortes, mas nos dedicamos com mais afinco, com metas e planos de ação, para melhorarmos nossos pontos fracos. O que percebemos é que os nossos pontos fortes sem equilíbrio podem facilmente se tornar o nosso ponto mais fraco. Veja um exemplo:

Juliana é muito comunicativa, conversa facilmente com todas as pessoas e está sempre em contato com outros departamentos da sua empresa. Ao mesmo tempo, Juliana se expressa tanto, que tem dificuldade em ouvir até o final a opinião dos colegas até, interrompendo muitas vezes as demais pessoas em seus discursos.”

Ou

“Bruno é extremamente detalhista e costuma contribuir muito para seu time com suas observações, planejamentos e pesquisas técnicas para aprovação de projetos e melhoria para a área. Por sempre acreditar que pode ainda pode ser melhorado, Bruno tem dificuldade de implementação, podendo até mesmo atrasar a execução de um projeto pelo perfeccionismo excessivo.”

Ou seja, como vimos nos exemplos acima, um ponto forte sem redimensionar ou “tirar seus excessos” pode imensuravelmente prejudicar a performance de um profissional ou do seu time.

Naturalmente, quando redimensiono um comportamento considerado como excessivo, desenvolvo características e competências que provavelmente são os pontos fracos. Redimensionar significa minimizar comportamentos, que em excesso podem afetar o convívio com outras pessoas e se tornar em pontos fracos. Ex: Decisivo, detalhista, persuasivo, assertivo etc. Imagine estes comportamentos nos seus excessos; como seria trabalhar com alguém assertivo demais? Será que ouvirá as ideias de todos? Pense nisso…

Desenvolver significa ampliar comportamentos que em sua ausência ou pouca frequência, podem impactar negativamente em sua imagem e performance. Ex: Tímido, relacionamento restrito, pouca iniciativa, pouco controle, pouca flexibilidade e diplomacia etc. Imagine agora você trabalhando com um profissional que demonstra pouca flexibilidade e baixa iniciativa? Será que irá contribuir para as inovações da área ou projeto? Como será o relacionamento com os membros da equipe?

Portanto, REDIMENSIONAR nossos pontos fortes e DESENVOLVER nossos pontos fracos  são as maneiras pelas quais realinhamos e equilibramos nosso perfil para podermos extrair o nosso melhor.

Quando fazemos isso, estamos desenvolvendo naturalmente aspectos de outros perfis e trabalhando a nossa maturidade, o que nos faz refletir sobre o quanto podemos aprender com as pessoas que estão a nossa volta!

E você? O que tem feito para redimensionar e desenvolver seus talentos?

About these ads

Sobre Crescimentum

A Crescimentum começou seus trabalhos com foco em Coaching de executivos e logo agregou uma área focada em treinamento para líderes de empresas. Combinando o Coaching individual com o treinamento formal, tornou-se rapidamente referência no trabalho de formar e desenvolver líderes. O grande diferencial da Crescimentum está na sua equipe, que agrega profissionais com experiências e formações diversas. A equipe é composta por ex-executivos do mercado e também por profissionais com larga experiência na área de Recursos Humanos. Isso faz com que o resultado do trabalho tenha, ao mesmo tempo, embasamento técnico e prático.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s